top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Animação de Rondônia é exibida na Mostra Pan-Amazônica de Cinema do Pará

”Amazônia em aquarela: a Nazaré: do verde ao barro” terá sua exibição neste domingo (13), na mostra que conta com filmes da Amazônia Legal e países fronteiriços"


Crédito da foto: Assessoria de imprensa

Neste domingo, 13 de agosto, o curta-metragem rondoniense “Nazaré: do verde ao barro” será exibido no Auditório Eneida de Moraes, do Centro Cultural do Palacete Faciola, em Belém do Pará, dentro da programação da Mostra Pan-Amazônica de Cinema, que acontece durante o mês de agosto, no contexto da Cúpula da Amazônia.

 

A Mostra Pan-Amazônica de Cinema, realizada pelo Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Cultura do Estado do Pará, conta com produções audiovisuais de todos os estados da Amazônia Legal e dos países membros da OTCA (Organização do Tratado de Cooperação da Amazônia), sendo um curta e um longa-metragem convidados de cada local. Para representar o Estado de Rondônia a curadoria composta por Indaiá Freire, Augusto Pacheco e Zienhe Castro selecionou o curta-metragem “Nazaré: do verde ao barro” e o longa “O Território”, de Alex Pritz, que esteve na pré-lista de indicados ao Oscar 2023.

 

“Levar as nossas histórias por esse Brasil afora é uma prática que precisamos exercer sempre e exibir nossas obras em território amazônico, tem um gostinho especial, pois falamos da nossa gente, para nossa gente. As pessoas se reconhecem no filme e ser selecionado para representar Rondônia em uma programação tão importante é motivo de orgulho e muita responsabilidade”, comenta Juraci Júnior, diretor e roteirista do filme.

 

A animação

O filme é inspirado na comunidade de Nazaré, no Baixo Madeira, distrito de Porto Velho, um importante polo da cultura popular e que realiza o tradicional Festival Cultural de Nazaré, reconhecido como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial de Rondônia. O curta apresenta um relato sensível e representativo da vida ribeirinha e das ligações de cada morador com a natureza e, especialmente, os rios da Amazônia. 

 

 A obra conta com participações da própria comunidade, como na trilha sonora composta por Tullio Nunes e a música tema é do grupo Minhas Raízes.  Gravada com atores reais que ganharam novas formas e tons em aquarela, a animação é fruto de um trabalho coletivo. A direção e roteiro são de Juraci Júnior, as ilustrações são da artista visual Roberta Marisa, direção de produção é de Fernanda Paiva, direção de fotografia de Rafael Oliveira e os efeitos de pós-produção são de Rone Mota.

 

O filme já circulou em mais de 40 festivais, conquistou o prêmio de Melhor Direção de Fotografia durante a 15ª edição do Curta Taquary (2022) e teve exibições no México, Croácia, Portugal, Colômbia e Estados Unidos.

 

“Nazaré: do verde ao barro” foi contemplado no Edital nº 78/2020/ SEJUCEL-CODEC - 1ª Edição Jair Rangel "Pistolino" do Edital de Chamamento Público para Produção Audiovisual. Lei Federal 14.017/2020 - Lei Aldir Blanc.-



Por assessoria de imprensa

bottom of page