top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Caso de Larissa Manoela incentiva independência em mulheres jovens

Especialista afirma que as jovens de hoje procuram independência e autoconfiança, buscando relações que sejam maduras e parceiros que valorizem suas ambições


Crédito da foto: Assessoria de imprensa

A entrevista concedida por Larissa Manoela ao programa Fantástico gerou ampla discussão desde que foi ao ar. Questões como o rompimento com os pais, relações familiares e narcisismo foram alguns dos temas debatidos pelos internautas. No entanto, além disso, o que mais pode ser discutido?


De acordo com o especialista em relacionamentos do MeuPatrocínio, Caio Bittencourt, não é nenhuma novidade que a sociedade frequentemente impõe padrões às mulheres mais jovens, retratando-as como imaturas e ingênuas. “Muitas vezes, jovens adultas são vistas como indivíduos incapazes de assumir responsabilidades ou de tomarem suas próprias decisões, algo completamente absurdo na maioria dos casos” disse Caio.


Larissa Manoela, que ingressou no mundo do trabalho desde muito jovem, teve sua carreira gerenciada por seus pais durante grande parte de sua vida. Ao fazer a transição para a vida adulta, desenvolveu interesse em entender o funcionamento de suas empresas e todos os aspectos envolvendo sua vida profissional. Insatisfeita, tomou a decisão de assumir ela própria a gestão de seus negócios. Tal escolha não foi apenas criticada por seus pais, mas também por diversas pessoas que enxergaram nisso um comportamento "imprudente" e "infantil", argumentando que ela era "muito jovem" para tal responsabilidade.


“Por mais que ela não tenha tido o apoio da família, recebe apoio integral de seu companheiro. Isso mostra no que um bom relacionamento deve se basear: em companheirismo, transparência e diálogo. Essas jovens mulheres como a atriz demonstram independência e autoconfiança, buscando relações que sejam maduras e parceiros que valorizem suas ambições cada vez mais.” Finaliza Caio Bittencourt.



Por assessoria de imprensa

Comments


bottom of page