top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Como orientar jovens da Geração Z na escolha de suas carreiras

Colégio Adventista do ABCDM oferece uma semana de testes vocacionais para auxiliar alunos do nono ano e formandos na decisão de suas profissões



As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) estão abertas, e a realização da prova é uma das principais formas de ingresso nas faculdades públicas e privadas em todo o Brasil.


A escolha profissional é uma das decisões mais importantes que os jovens enfrentam durante o final do ensino médio, geralmente aos 17 ou 18 anos. Nesse período, eles buscam definir seu futuro enquanto ainda descobrem suas paixões, interesses e habilidades. Esse momento é cheio de incertezas e expectativas, com a pressão de escolher uma carreira que pode influenciar o restante de suas vidas.


Neste momento, as instituições de ensino se preocupam em criar um ambiente seguro para os alunos exporem suas inseguranças, vontades e aptidões antes de se inscreverem no vestibular. Pensando nisso, o Colégio Adventista do ABCDM organiza uma série de testes vocacionais, até o dia 26 de abril, para todos os alunos de suas unidades. Cerca de 400 alunos do 3º Ensino Médio, participam do evento com o objetivo de auxiliar na escolha de uma profissão e do itinerário do ensino médio que mais se alinhem às suas necessidades e interesses.


Os testes incluem uma devolutiva presencial sobre os resultados, para que os estudantes entendam suas habilidades, interesses e possíveis opções de carreira. Além disso, os pais também são convidados a participar e assim garantir um diálogo aberto e construtivo entre alunos, escola e familiares.


Renata Tavares, orientadora educacional do teste, destaca que essa é uma oportunidade valiosa para os vestibulandos. "Em uma geração que valoriza a autenticidade, conhecer a si mesmo é o primeiro passo para encontrar um trabalho verdadeiramente gratificante e alinhado com suas paixões pessoais. A Geração Z, que prioriza propósito e valores nas escolhas de carreira, pode se beneficiar do teste vocacional ao identificar carreiras alinhadas com suas habilidades e valores éticos e sociais, tornando o trabalho mais significativo", aponta.


O teste é comandado por Nurya Ricci, diretora do Grupo APSE, que vem da Irlanda para aplicar a avaliação. "O sistema APSE utiliza uma ferramenta comportamental, analisando cinco características comportamentais de cada indivíduo. Com base nisso, montamos uma grade de orientação vocacional com diversas áreas e profissões. Então, analisamos essas características segundo a metodologia CARFO e explicamos ao aluno quais profissões ele tem mais e menos aptidão, e por quê. É importante que os pais estejam presentes, pois assim começam a compreender como é o filho sob a perspectiva das características comportamentais e profissionais, não apenas como conhecem dentro de casa", explica.


Nurya também aborda a questão da desmotivação e frustração que pode surgir quando os jovens tentam se encaixar em papéis profissionais que não condizem com suas habilidades ou preferências naturais. "Cada perfil é único, e não há certo ou errado. Em vez disso, as diferenças entre as pessoas devem ser aproveitadas para extrair o melhor de cada um, maximizando suas características individuais", finaliza.




Por assessoria de imprensa

Comments


bottom of page