top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Dia da Gestante e a importância dos cuidadores durante a jornada

Profissionais auxiliam nas atividades práticas e oferecem suporte emocional para assegurar o bem-estar da mãe e do bebê


Crédito da foto: Assessoria de imprensa


O Dia da Gestante, celebrado em 15 de agosto, surgiu como uma forma de aumentar a conscientização sobre os desafios enfrentados pelas gestantes, promover a saúde materna e destacar a importância de cuidados adequados durante esse período tão importante na vida da mulher. Além disso, o dia evidencia o papel fundamental das futuras mães na sociedade, ressaltando sua dedicação à criação de uma nova vida e enfatizando a necessidade de apoio emocional, físico e médico, tanto para a mulher quanto para o bebê.


Durante essa fase especial, ter uma rede de apoio adequada é crucial para a gestante. Diante dessa necessidade, recorrer a presença de um cuidador é uma alternativa que tem sido buscada por diversas famílias. “As mulheres grávidas, principalmente no último trimestre, passam a necessitar de um acompanhamento mais frequente. Isso faz com que elas precisem de uma assistência mais completa, de uma pessoa qualificada para ajudar”, ressalta Jéssica Ramalho, fisioterapeuta e Diretora de Operações da Acuidar, franquia de cuidadores, acerca da importância da atuação do profissional durante a gestação. No caso de mães com hipertensão, diabetes, edemas nos membros inferiores ou outras comorbidades, o auxílio passa a ser ainda mais relevante.


Um cuidador não apenas oferece suporte prático, como auxílio nas atividades diárias e na monitorização da saúde, mas também desempenha um importante papel no aspecto emocional da gestante. A gravidez pode ser uma jornada desafiadora, diante das mudanças físicas e hormonais, além da ansiedade e incertezas. Um profissional atento oferece conforto, encorajamento e compreensão, auxiliando a gestante em momentos da rotina, propiciando tranquilidade e segurança.


A Acuidar habilita cada profissional de acordo com as necessidades das pacientes. O intuito é fazer com que as gestantes assistidas tenham atenção especial seguindo a sua rotina e preferências, contribuindo para saúde e bem-estar da mãe e do bebê. “Treinamos os profissionais tanto para a atenção a gestante, com cuidados na verificação de pressão, auxílio no banho, na troca de roupas, nos monitoramentos, nas massagens de conforto e nos acompanhamentos de consulta; como também no auxílio à amamentação e nos cuidados com o recém-nascido”, pontua Jessica.


O auxílio está presente, por exemplo, na manutenção de uma dieta balanceada, garantindo que a paciente consuma os nutrientes essenciais durante o período. O incentivo à prática de exercícios físicos é outro pilar da rede, assegurando que a gestante se mantenha ativa, fortalecendo os músculos necessários para o parto. Ao acompanhar a futura mãe em consultas médicas e exames, os cuidadores também garantem que ela esteja recebendo a atenção médica necessária, ajudando na compreensão das orientações médicas e fornecendo suporte emocional durante essas visitas.


Na esfera emocional, os profissionais podem ser uma fonte essencial de conforto e compreensão. Eles serão responsáveis por criar um ambiente tranquilo e acolhedor, ouvindo atentamente as preocupações da gestante e oferecendo suporte nos momentos de ansiedade ou dúvida. Além disso, os cuidadores podem ajudar a aliviar o estresse ao assumir algumas tarefas domésticas e responsabilidades, permitindo que a grávida tenha tempo para descansar e cuidar de si mesma. A presença constante e o apoio ativo dos cuidadores contribuem para que a gestante se sinta amparada, segura e capaz de enfrentar os desafios da gravidez com confiança e tranquilidade.


“O vínculo formado entre um cuidador e a gestante vai além da melhoria da qualidade de vida durante a gestação, pois cria um laço de intimidade, permitindo que a futura mamãe confie todos os cuidados do bebê a esse cuidador, reduzindo as chances de sobrecarga materna e depressão pós-parto”, afirma Doutor Vitor Hugo, geriatra e CEO da Acuidar. O entendimento de que o cuidado na gestação vai além do aspecto físico, abrangendo a atenção compassiva, que é essencial para o bem-estar da mãe e do bebê, é fundamental.



Sobre a Acuidar:


Fundada em 2016 pelo médico Vitor Hugo de Oliveira e pela fisioterapeuta Jéssica Soares Ramalho, a rede oferece serviços no domicílio do cliente ou durante acompanhamento hospitalar, com opções de diárias avulsas e planos mensais. A marca entrou para o mercado do franchising em 2020, contando hoje com 115 unidades inauguradas. O investimento inicial total é de R$ 44 mil (já com a taxa de franquia) o faturamento médio mensal é de R$ 60 mil e o prazo de retorno é de 6 a 15 meses.





Por assessoria de imprensa

Kommentare


bottom of page