top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Fábrica de Graffiti ganha empena em homenagem à pintora e cabelereira autodidata, Ordalina Candido


Nos meses de junho e julho, cinco grafiteiros pintaram os muros de duas escolas no distrito de Ermelino Matarazzo. Em agosto é a vez de Diadema receber obra de arte a céu aberto e um projeto de arte educação completo e homenagem a uma mulher patrimônio da cidade



Crédito da foto: André Greco Amaral

A cidade de Diadema, Sudoeste da Grande São Paulo, recebe a Fábrica de Graffiti (fabricadegraffiti.com.br) até o dia 26 de agosto, próximo sábado. Com o patrocínio da ArcelorMittal, que tem unidade fabril próxima à cidade, a Fábrica de Graffiti leva arte a distritos industriais, ampliando o acesso a iniciativas culturais. Essa é a segunda cidade paulista a receber o projeto em 2023: no mês de junho e julho, Ermelino Matarazzo, distrito da Zona Leste, teve muros de escola e escolas públicas recuperados e jovens do ensino público aprenderam sobre a arte do graffiti.


Desde o dia 16 de agosto, o projeto está contemplando uma pintura artística na Praça Céu das Artes, levando cores e cultura para o centro de Diadema. Os artistas locais Pixote, conhecido por cenários urbanos do cotidiano e pessoas de diferentes padrões, e Kelly Reis — com trabalho voltado para a valorização do feminino, com elementos florais e fluidos — vão pintar 227 metros quadrados de uma empena lateral e frontal na praça da cidade.


O tema da arte da empena abordado pelo artista Pixote será “Corte de quebrada”, uma homenagem à Ordalina Candido. A proposta consiste em um mural que traz representações de pessoas periféricas com cortes de cabelos e penteados comuns na periferia, junto uma homenagem à artista plástica e cabeleireira, Ordalina Cândido, residente do bairro.


Ordalina Candido é daquelas mulheres que são patrimônio de Diadema e fonte inesgotável de inspiração. Pintora e cabeleireira autodidata, com exposição do seu trabalho em diversos países, dona Ordalina tem sua história de vida misturada com a construção da cidade e do fortalecimento do povo negro diademense.


As reconhecidas imersões artísticas da Fábrica também integram a ação e ocorrerão no centro cultural Fábrica de Cultura de Diadema com um curso completo de graffiti, levando arte e educação a 100 jovens da cidade. A comunidade também pode participar do “Conexão BH-Diadema”, evento de encerramento que vai estabelecer a conexão entre jovens e adolescentes de São Paulo, que recebem o projeto este ano.


Em 12 edições, a Fábrica de Graffiti já realizou os maiores murais de graffiti de Minas Gerais e da Bahia, além do maior mural de graffiti da América Latina, em Barra Mansa, no Rio de Janeiro. Outras grandes produções artísticas já ocorreram em cidades de Minas, São Paulo e Rio Grande do Sul, deixando um legado para as comunidades locais e para a arte nacional.


“A Fundação ArcelorMittal, se baseia em três pilares: esporte, educação e cultura. Acreditamos que podemos influenciar e melhorar nossa sociedade com estas três premissas. O projeto de grafite que a Fábrica irá desenvolver em Diadema, proporciona inclusão, recupera espaços subaproveitados e o mais importante, valoriza as pessoas e lhes traz dignidade em fazer um ofício e desenvolver sua arte de maneira produtiva, dando a merecida visibilidade aos artistas”, destaca Marcelo Trevizani, Diretor Regional Sul/Sudeste da ArcelorMittal Brasil.


Graffiti e Hip Hop nas escolas


A ação da Fábrica de Graffiti em Diadema contempla uma rodada completa de curso de graffiti na Fábrica de Cultura de Diadema. São vários momentos e aprendizados, proporcionando uma imersão completa na arte de rua e valorizando seus muitos elementos. Os participantes vão conferir uma aula de desenho para graffiti com foco nas técnicas das letras; desenho para graffiti com a construção de personagens; e desenho com o objetivo da composição de cenários. As atividades educativas também incluem uma aula prática de introdução de pintura em tela.


Depois de tanto conhecimento compartilhado, é chegada a hora dos alunos que participaram das imersões mostrarem sua arte para a comunidade. Eles integram ativamente a produção de um mural na escola, sob a orientação dos artistas desta edição.


Por fim, será apresentada uma oficina de Hip Hop, que inclui aspectos da história e do desenvolvimento do break dance, introduzindo os diversos momentos da dança e as principais músicas e estilos de cada época. Após a apresentação da palestra, haverá um show de dança.


O curso completo será realizado em dois turnos (manhã e tarde), com capacidade máxima de 50 alunos por turma. Logo, serão impactados ao total 100 crianças da rede pública de ensino. Os arte educadores responsáveis por essa ementa serão Aran Vieira e Denise, conhecida como Dninja, que é pioneira no graffiti feminino mineiro, com preferência por pintar “bichos e coisas”, desde 1997.


Levantando a bandeira da equidade de gênero, todas as edições do projeto têm, ao menos, 50% do time de artistas formado por talentosas mulheres.


Programação cultural “Conexão BH-Diadema”


Para potencializar ainda mais as ações, a Fábrica de Graffiti também realiza o evento “Conexão BH-Diadema”, no dia 26, na Casa do Hip Hop em Diadema (endereço), com entrada gratuita e aberto ao público. O encontro encerra as ações na região, celebrando a arte de rua.


A programação cultural contemplando palestras sobre a história do Graffiti e aula de Hip Hop, ambas com representantes de Belo Horizonte e Diadema para explicitar diferentes perspectivas, apresentação de dança de grupos locais e uma breve confraternização ao fim do encontro.


Teremos também a apresentação de dança da turma da Escola Irmã Anette, de Ermelino Matarazzo, que está recebendo a aula de Hip Hop pela Fundação ArcelorMittal. “Somos uma das primeiras iniciativas do país a sair dos grandes centros urbanos e apostar na descentralização do grafite, humanizando distritos industriais”, comenta Paula Mesquita Lage, produtora executiva da Fábrica de Graffiti.


Sobre a Fábrica de Graffiti - Humanizar distritos industriais por meio da arte urbana e democratizar o acesso à arte são os propósitos que movem a Fábrica de Graffiti. Realizando projetos de graffiti através de Leis de Incentivo à Cultura, é responsável pela pintura dos maiores murais de graffiti de Minas Gerais e Bahia e do maior da América Latina, no estado do Rio de Janeiro. Todos os projetos desenvolvidos levam em consideração os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), praticando igualdade de gênero, sustentabilidade, promovendo geração de renda para artistas locais e educação de qualidade por meio da arte-educação para jovens das comunidades locais. Saiba mais em fabricadegraffiti.com.br.


SERVIÇO


16 a 26 de agosto - arte educação na Fábrica de Cultura de Diadema


23 a 26 de agosto - finalização da empena na Praça Céu das Artes



26 de agosto - evento de encerramento Conexão BH - Diadema




Por assessoria de imprensa

bottom of page