top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Pesquisa: Operações de câmbio turismo no Brasil crescem 20% em 2023, mas volume ainda é inferior

Levantamento realizado pela B2Gether, empresa especializada em intermediação de operações de câmbio, revela dados oficiais e atualizados sobre as transações de câmbio turismo no país


Crédito da fi Assessoria de imprensa


O volume de brasileiros comprando e vendendo moeda estrangeira no Brasil cresceu 20,21% em junho de 2023, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Foram registradas 483.365 operações de câmbio turismo em junho deste ano contra 402.094 transações contabilizadas em junho de 2022. Os dados são oficiais e fazem parte de uma pesquisa realizada pela B2Gether, empresa especializada em intermediação de operações de câmbio, junto à base do Banco Central (BC).


Ao todo, o Brasil registrou 2,7 milhões de transações dessa natureza no primeiro semestre de 2023. Segundo a B2Gether, como o BC não disponibilizou os dados referentes aos meses de abril e maio de 2022, não foi possível fazer uma comparação mais ampla envolvendo os seis primeiros meses dos últimos dois anos.


“Infelizmente, as planilhas de registros de operações dos meses de abril e maio do ano passado não estão completas e isso atrapalhou um pouco a nossa análise comparativa. Mesmo assim é possível notar que houve um aumento, ainda um pouco tímido, mas que mostra um movimento importante de retomada das viagens internacionais”, observa Janaina Assis, sócia-fundadora da B2Gether.


O aumento tímido mencionado pela CEO da empresa refere-se à comparação trimestral em relação ao último ano. De acordo com a pesquisa, houve uma elevação de 6,86% no volume de transações cambiais no primeiro trimestre de 2023 (1,3 milhão), em comparação com o mesmo período do ano passado (1,2 milhão).


Volume de operações ainda é inferior ao período pré-pandemia


Apesar do aumento no número de brasileiros comprando moeda estrangeira para viajar em 2023, o levantamento feito pela B2Gether junto à base de dados do Banco Central revela que a quantidade ainda é inferior aos patamares registrados antes da pandemia de Covid-19.


Só em janeiro de 2019, por exemplo, um ano antes da eclosão do vírus no mundo, o Brasil contabilizou o total de 730.691 operações de câmbio turismo, número 42,24% maior do que o registrado em janeiro de 2023 — mês que computou a maior quantidade de transações (513.696) no primeiro semestre.


Para Diego Zia, que também é sócio-fundador da B2Gether, a tendência é que esse processo de retomada das viagens internacionais pelos brasileiros aumente gradativamente.


“Percebemos por meio dos dados que há um movimento de retomada das viagens internacionais em curso, não ainda nos padrões do período anterior à pandemia, mas há uma tendência. É provável que esse processo seja gradativo, mesmo porque a crise sanitária afetou a economia dos países e das famílias. Então, naturalmente, ainda levará um tempo para que as viagens ao exterior voltem a patamares elevados”, comenta.


Uso de cartão pré-pago em viagens internacionais é cada vez menor


Ainda de acordo com os dados, outra tendência que tem sido percebida nas transações de câmbio turismo é o uso cada vez menor do cartão pré-pago por parte dos brasileiros que vão viajar para o exterior. Na comparação de junho de 2022 (36.121 operações) com junho de 2023 (29.730 operações), a utilização desse recurso recuou 21,49%.


A queda não é isolada. Em 2022, conforme mostrou a pesquisa anterior da B2Gether, o uso de cartão pré-pago já vinha em queda, sendo o menor dos últimos quatro anos. Segundo Rafael Bertolete, especialista em câmbio da B2Gether, a ampla oferta das contas internacionais tem afetado em cheio a utilização do “travel money”.


“O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) menor e a cotação comercial são os grandes fatores que têm levado os turistas a preferirem a conta internacional em detrimento do cartão pré-pago. É claro que o cartão pré-pago continua sendo um recurso importante e muito útil, mas pelo IOF ser mais caro, acaba ganhando um concorrente de peso”, explica o especialista, que atua há 20 anos no mercado de câmbio.


Dólar americano é a moeda estrangeira mais transacionada no Brasil em 2023; veja o top 10


A pesquisa da B2Gether também revela as moedas estrangeiras mais transacionadas pelos brasileiros no primeiro semestre de 2023. No top 10, o dólar norte-americano lidera o ranking, com mais de 1,4 milhão de transações.


De todas as operações liquidadas no período, seja as de compra ou as de venda, as transações em dólar dos Estados Unidos correspondem, sozinhas, a 52,68%.


Veja o top 10:


1 – Dólar dos Estados Unidos: 1.453.634 operações


2 – Euro: 904.978 operações


3 – Peso Argentino: 106.517 operações


4 – Libra Esterlina: 82.878 operações


5 – Dólar Canadense: 47.694 operações


6 – Guarani/Paraguai: 41.315 operações


7 – Peso Chileno: 31.419 operações


8 – Dólar Australiano: 13.068 operações


9 – Iene: 13.068 operações


10 – Peso/Colômbia: 12.372 operações


Como a B2Gether coletou os dados?


A pesquisa foi realizada pela equipe de dados e comunicação da B2Gether, sob a coordenação dos analistas de câmbio da empresa. O levantamento dos dados ocorreu dentro do site do Banco Central, por meio das planilhas disponibilizadas pela autoridade monetária.


O objetivo foi traçar um panorama atual sobre câmbio turismo no Brasil, com base em dados oficiais e abrangentes. A linha temporal da pesquisa abrange o primeiro semestre de 2023. O levantamento engloba 28 moedas estrangeiras e mais de 70 instituições financeiras autorizadas a operar câmbio no Brasil.



Por assessoria de imprensa

Коментарі


bottom of page