top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Quatro dicas para escolher o curso de idiomas ideal em 2024

Recursos tecnológicos potencializam aprendizagem de uma nova língua e devem ser levados em consideração na hora da matrícula, alerta especialista


Crédito da foto: Assessoria de imprensa

Em uma sociedade cada vez mais globalizada, o domínio de um segundo idioma se apresenta como um importante diferencial no mercado de trabalho. Segundo uma pesquisa realizada pelo portal de recrutamento Catho, falar outras línguas pode representar um incremento de até 83% nos salários, mas ainda assim, apenas 5% dos brasileiros falam inglês e somente 1% são totalmente fluentes na língua, de acordo com dados do British Council.


Porém, com a transformação digital vivenciada nos últimos anos na área da educação, impulsionada principalmente pela pandemia, estudantes e profissionais conseguem acessar cursos online de idiomas com mais facilidade. “A digitalização abriu novas oportunidades e atualmente é possível estudar outras línguas a distância, em institutos renomados do Brasil e do exterior, de forma totalmente remota”, destaca Rafael Moreira, diretor de operações da F10 Software, edtech especializada no desenvolvimento de tecnologias educacionais.


Ele lembra que além de democratizar o acesso a cursos de idiomas, os recursos tecnológicos otimizam o processo de ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras, mesmo na modalidade presencial e devem ser um fator determinante na hora de escolher a instituição. “Novas soluções de tecnologia são desenvolvidas a todo o momento no mercado, com o objetivo de potencializar a aprendizagem, principalmente em relação à fala e à audição”.


Uma das possibilidades é a gamificação, com atividades práticas que elevam o nível do aluno à medida que o conteúdo vai avançando. O uso de aplicativos digitais também é um forte aliado para a prática do novo idioma, segundo Rafael Moreira. “Independentemente da modalidade de ensino que você escolher, presencial ou a distância, essas plataformas digitais agregam muito ao processo de assimilação do conteúdo. O mais importante é que as ferramentas disponibilizadas pela escola de idiomas sejam pensadas e desenvolvidas para cada faixa etária, buscando interfaces que estejam de acordo com a realidade dos alunos”, explica.


Como exemplo, ele destaca que para o ensino de uma segunda língua a crianças menores, as ferramentas de áudio e vídeo podem tornar o aprendizado mais lúdico e divertido. Já para os adolescentes, acostumados com games e smartphones, é interessante aliar o conteúdo pedagógico a essas plataformas, para atrair a atenção dos alunos. Além dessas ferramentas, a vivência prática em outro idioma com dinâmicas de conversação e assistir filmes e séries na língua original são fundamentais para desenvolver as habilidades necessárias nos alunos.


“Se olharmos para trás veremos que há mais ou menos 10 ou 15 anos os recursos tecnológicos já haviam sido incorporados ao ensino de línguas, principalmente em mídias de áudio para treinar a escuta e a fala do novo idioma. Porém com a transformação digital vivenciada recentemente, tivemos uma evolução nos hardwares, com microfones, câmeras e fones cada vez mais potentes, o que exige uma adaptação rápida das tecnologias educacionais para atender a esta demanda crescente por plataformas digitais”, explica Moreira.


E para escolher o melhor curso de idiomas para o próximo ano, algumas questões devem ser levadas em conta, segundo o especialista. A primeira delas é qual a modalidade de ensino (presencial ou a distância) mais indicada para os seus objetivos e de que forma o curso de idiomas se encaixará na sua rotina. Em seguida é importante pesquisar sobre a instituição e o grau de satisfação dos ex-alunos, principalmente se a interação com a escola for apenas no ambiente virtual. Conhecer as oportunidades de intercâmbio que a instituição apresenta e o desempenho nos testes de proficiência é outro ponto que deve ser considerado, principalmente se há algum projeto de estudar fora do país a médio ou a longo prazo. E, não menos importante do que os passos anteriores, conhecer o material didático e as ferramentas digitais que são disponibilizadas aos alunos para amplificar o conteúdo das aulas também é recomendado na hora da escolha.


Sobre a F10 Software


A F10 Software é uma edtech que desenvolve soluções para o setor educacional na área de Tecnologia da Informação. Fundada há 20 anos, tem como objetivo se tornar um centro de excelência em soluções inovadoras na gestão escolar, contribuindo para a transformação digital e para o ecossistema de inovação do setor. Com sede em Curitiba-PR, a empresa tem atuação nacional, atendendo escolas e grupos educacionais em todo o Brasil, por meio de seus softwares e aplicativos. https://www.f10.com.br



Por assessoria de imprensa

Comentarios


bottom of page