top of page
  • Foto do escritorRosiane Rodrigues

Queridinho na faxina, aspirador de pó pode ser vilão e provocar crises alérgicas. Saiba como se proteger!

O uso do eletrodoméstico sem filtro pode facilitar o desenvolvimento de crises de asma, conjuntivite alérgica e rinite



O aspirador de pó pode ser o queridinho por facilitar afaxina. Porém, o eletrodoméstico pode provocar alergias respiratórias, pois da parte de trás do equipamento escapam pequenas quantidades de pó comácaro, micro-organismo responsável por 80% das doenças e problemas alérgicos respiratórios. Por isso, a alergista do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) Dra. Maria Elisa Bertocco Andrade indica o uso da ferramenta como filtro adequado para que o ar aspirado não volte sujo ao ambiente.


Antes de saber como evitar o problema, é essencial conhecer como funciona o aspirador de pó. O equipamento suga o ar junto a pó, sujeiras e outras partículas presentes no chão. O conteúdo expirado geralmente passa por um tubo e, em seguida, é armazenado em um reservatório, que pode ficar cheio. Nesse processo, parte do ar sugado retorna ao ambiente e, caso não haja filtro,pode levar a crises de asma, conjuntivite alérgica e rinite.


De acordo com a alergista do HSPE Dra. Maria Elisa, para usar o aspirador de pó, o ideal é utilizar a ferramenta com o filtro HEPA, sigla em inglês para HightEfficiencyParticulate Air. “Esse acessório retem 99,9% dos ácaros, fungos e bactérias. O utensílio é um requisito fundamental, pois ajuda a evitar as alergias respiratórias e pode ser higienizado e reutilizado por um período determinado pelo fabricante”, comenta a especialista.


Pessoas com problemas respiratórios e alergias são as mais as mais beneficiadas, pois os ar sujo que retorno pode piora o quadro delas.


Importante, a limpeza dos ambientes deve ser complementada com o uso de pano úmido, pois evita o movimento dos ácaros no ambiente.




Sobre o Iamspe


O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo (Iamspe) é o sistema de saúde do servidor público estadual. Com uma rede de assistência própria e credenciada presente em mais de 160 municípios, o Iamspe oferece atendimento a 1,3 milhão de pessoas, entre funcionários públicos estaduais e seus dependentes.


São mais de duas mil opções de atendimento no Estado, incluindo hospitais, clínicas de fisioterapia, médicos e laboratórios de análises clínicas e de imagem, além de postos de atendimentos próprios no interior, os Ceamas, e o Hospital do Servidor Público Estadual, na Capital. O Iamspe é um órgão do Governo do Estado de São Paulo, vinculado à Secretaria de Gestão e Governo Digital.



Por assessoria de imprensa

コメント


bottom of page