top of page
  • Foto do escritorBrasil Cotidiano

Segundo dia do 26° Congresso UNIDAS reúne nomes importantes na saúde brasileira e internacional

Realizado em Salvador, entre os dias 04 e 06 de outubro, o evento abordará o o futuro da saúde suplementar nos próximos anos e como torná-la economicamente sustentável


Crédito da foto: Assessoria de imprensa

São Paulo, setembro de 2023 - Com o tema “Reinventar o modelo de saúde suplementar para um sistema sustentável e mais inclusivo””, a 26° edição do Congresso UNIDAS será realizada entres 04 e 06 de outubro, em Salvador. Voltado para gestores de planos de saúde de autogestão e da saúde suplementar, o segundo dia do evento será marcado por uma programação intensa de palestras, paineis e workshops.


“Na edição 2023 do Congresso internacional UNIDAS vamos discutir as estratégias para a sustentabilidade da saúde suplementar e a sobrevivência das autogestões que estão sendo impactadas por fatores como o aumento na sinistralidade, a flexibilização do rol de procedimentos e os novos tratamentos de alto custo incorporados ao rol”, destaca Anderson Mendes, presidente da UNIDAS - União Nacional das Instituições de Autogestão Saúde.


O segundo dia do Congresso começará com a apresentação do Projeto comissões: saúde mental e como desenvolver uma estratégia assertiva que terá como convidados Marcelo Simão Ferreira, especialista em gestão de negócios e estratégica de pessoas e, Mariana Barreto Dubeux, CRO da Zenklub (plataforma de orientação psicológica online).


Ana Maria Malik, professora titular da FGV EAESP (Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas); Eliane Medeiros, diretora de Fiscalização da ANS (Agência Nacional de Saúde); e Larissa Eloi, CEO do Sindhosp (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo), vão debater sobre as Conexões estratégicas para a sustentabilidade da saúde suplementar, com moderação da Denise Eloi, CEO no Instituto Coalizão Saúde. Pela primeira vez participando do Congresso UNIDAS, Eliane comenta que o evento é muito importante para difundir informações qualificadas e ampliar o debate sobre as questões mais recentes da saúde suplementar. “Em linha com essa premissa, temos de falar sobre a importância do aprimoramento da comunicação entre operadoras e beneficiários para a melhoria da prestação do serviço”, diz. Já a moderadora, Denise Eloi, entende que o tema “é imprescindível para obtermos a perenidade do sistema de saúde e essa é uma agenda prioritária para as lideranças da saúde.”


A palestra Avanços e desafios da inovação em saúde terá Josier Vilar, presidente da Iniciativa FIS (Ecossistema de Lideranças e Empresas de Saúde da LATAM) e presidente da ACRJ (Associação Comercial do Rio de Janeiro) como moderador. “É importante discutir a sustentabilidade da saúde suplementar e abordar o grau de maturidade digital das organizações vinculadas à UNIDAS”, adianta. Jacson Barros, gerente de Desenvolvimento de Negócios de Saúde na AWS (Amazon Web Services) e Rogério Boros, Co-Fundador & CTO da PicDoc Teleconsultas, serão os convidados. “A transformação digital está impactando todas as indústrias, e as expectativas que recaem sobre a área de saúde são grandes. Nesse sentido, é imprescindível termos o debate sobre jornadas digitais, holomedicina e desafios em interoperabilidade, segurança e privacidade”, destaca Boros.


A parte da tarde da tarde do Congresso começa com o painel Quais os desfechos em saúde colhemos no Brasil?, com a participação do médico Alexandre Fioranelli, diretor de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, e moderação do Breno Duarte, diretor do Grupo IAG Saúde e da plataforma Valor Saúde Brasil by DRG Brasil + Inteligência Artificial.


No palco Baía de Todos os Santos, acontece a apresentação de três cases da Abertta Saúde. Ayama Santos Martins Oliveira, gerente Business Partner de Saúde, apresentará o case Serviço Próprio One Stop Shop no serviço próprio. “Esse modelo é uma estratégia que reúne vários serviços e recursos disponíveis em um só local aos nossos beneficiários, dando a oportunidade de ampliar a verticalização, fortalecimento do vínculo, satisfação, modelo de cuidado integrado, redução de custos e diminuição de acesso a pronto socorro, garantindo, dessa forma, maior sustentabilidade para o setor.” Natalia Lage Bistene, gerente de Experiência e Soluções em Saúde, apresentará o case Experiência do Cliente com Implantação de Comitê do Cliente e Gestão do NPS nos Diversos Pontos de Atendimento. “A experiência do cliente é estratégica para a organização. A melhoria dela só acontece quando há abertura para mudanças e alinhamento entre todos os times da organização. A gestão da satisfação e do bem-estar deve ser realizada a partir do foco do cliente e orientada pelo que é verdadeiramente importante para ele”, comenta. Já Werner Dalla, diretor de Integração da UNIDAS e Diretor de Operações em Saúde, apresentará o case Gestão da Saúde Baseada em Modelo de Varejo. “É uma abordagem disruptiva para as autogestões, porque considera o resultado da empresa como uma demanda do dia a dia, com metas diárias desdobradas por equipes de forma a ampliar a intensidade de atuação da empresa”, comenta.


Em seguida, haverá a apresentação de dois cases: Gestão e Inovação e, Desafios do novo modelo de gestão para a sustentabilidade. O painel contará com a participação de Glewerson Luiz Caron, gerente executivo de relacionamento e negócios da Fundação Copel; e Thiago Braga, diretor de Saúde na ASSEFAZ, que abordará “porque e como identificamos a abordagem da saúde integrativa como uma estratégia viável para compor nossa proposta macro de cuidados integrais à saúde dos beneficiários. Além dos desafios de planejamento, implantação, execução e expectativas.” O moderador, Júlio César Souza, gerente de Unidade na CASSI Minas Gerais e Diretor de Integração da UNIDAS Minas Gerais, define o Congresso como “o momento mais aguardado do ano para o segmento, considerando as possibilidades para troca de informação, relacionamento e perspectivas para novos negócios e parcerias. Estamos em um cenário em que aqueles que não inovarem e buscarem alternativas urgentes para a sustentabilidade poderão sucumbir.”


A palestra Desafios e oportunidades: reflexão sobre os desafios enfrentados na prestação de cuidados de saúde para indivíduos com TEA terá a participação da Carla de Figueiredo Soares, diretora adjunta de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS; Mariana Tonetto, diretora clínica da Genial Care; e da Marina Shizuko Andrade Yasuda, gerente na Amagis Saúde e Diretora Técnica na UNIDAS como moderadora.



Após, haverá a apresentação dos Projetos Comissões Técnicas UNIDAS. O advogado Welington Luiz Paulo, Mestre em Direito Tributário pelo UNICURITIBA e Consultor Tributário e Advogado da UNIDAS, apresentará o Projeto Comissão Tributária, Contábil e Atuarial. “Falarei sobre os impactos da reforma tributária para o segmento da saúde suplementar principalmente no que se refere à tributação das autogestões em saúde.”, diz. Em seguida, Gustavo de Sousa Santos, atuário, pós-graduado em Ciência de Dados, Coordenador da Comissão Atuarial, Contábil e de Custos da UNIDAS e Representante Regional do IBA – Instituto Brasileiro de Atuária, mostrará o Projeto Comissão Tributária, Contábil e Atuarial. “Vamos abordar os possíveis impactos da Reforma Tributária na visão atuarial das operadoras, com enfoque nos reajustes dos planos de saúde de autogestão. É um tema inovador, que trará uma noção dos impactos dessa alteração no setor. Sem essa avaliação prévia, as operadoras podem ser pegas de surpresa se não se prepararem para os impactos financeiros do possível aumento dos tributos”, comenta. Maickel Ewerson Batista, atuário, membro do Instituto Brasileiro de Atuária (IBA), ex-membro do Comitê Nacional do Sistema Unimed do Brasil, membro/colaborador do grupo técnico de saúde suplementar do IBA e membro da Comissão Atuarial, Contábil e Custos da UNIDAS, pretende contribuir, junto com Gustavo, na fala sobre os impactos da Reforma Tributária na visão atuarial, com exemplos práticos. “É um tema novo e que está na mídia. É indispensável a apreciação por parte das operadoras para que não sejam pegas de surpresa com possíveis impactos relevantes provenientes da alteração da tributação”, reforça Batista.


Ainda na apresentação dos Projetos Comissões Técnicas UNIDAS, o advogado Luiz Fernando Picorelli, DPO de operadoras de planos de saúde e da UNIDAS, CIPM e CDPO/BR pelo IAPP – International Association of Privacy Professionals apresentará o Projeto Comissão LGPD. “Os trabalhos apresentados pela Comissão LGPD trazem análises e soluções para que o tratamento dos dados seja feito de modo adequado nas atividades das autogestões por terceiros, e em situações necessárias como o teste de novas soluções. O foco dos trabalhos, além do conhecimento, é o olhar especializado e prático dos membros, profissionais de privacidade de filiadas.” No projeto Comissão Jurídica, Nildeval Chianca Jr., mestre em Ciências Jurídico-políticas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (Portugal), coordenador da Comissão Jurídica da UNIDAS e assessor jurídico da AFRAFEP (Associação dos Auditores Fiscais da Paraíba) e da FUNASA SAÚDE, relembra que, “a UNIDAS foi pioneira em coletar artigos jurídicos específicos em Direito da Saúde Suplementar para publicá-los em uma revista jurídica especializada. “Hoje, a Revista de Direito da Saúde Suplementar (RDSS) já é referência no país e dissemina informação de qualidade sobre Direito da Saúde Suplementar face à carência de material bibliográfico específico sobre a matéria”, complementa. Por fim, Catarina Fares de Azevedo, coordenadora suplente da Comissão de Ouvidores da UNIDAS, apresentará o Projeto Comissão Ouvidoria.


Na sequência, será debatido o Ativismo Judicial na Área da Saúde com a palestra do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Luis Felipe Salomão e moderação de José Luiz Toro, assessor jurídico da UNIDAS. “O ativismo judicial traz repercussões para toda a sociedade, principalmente diante das novas leis que alteraram a lógica da taxatividade do rol da ANS. As decisões judiciais podem comprometer a sustentabilidade das autogestões, sendo um tema, portanto, da máxima importância”, comenta Toro.


O tema ACO: como este modelo de organização pode auxiliar na solução dos problemas dos sistemas de saúde terá como debatedora Vilma Dias, especialista em Atenção Primária à Saúde e em Gestão de Planos de Saúde e, diretora na Vitalie Saúde. “Meu objetivo é trazer para o Congresso conteúdo para ampliar os conhecimentos sobre o tema, explicando como funciona uma ACO (organização de assistência médica), de que forma ela é organizada e, por fim, sobre a imersão que a UNIDAS fez no Sistema de Saúde de Boston” Ainda sobre o tema, no debate Immersion in an ACO System in Boston (Imersão em um sistema ACO em Boston), o médico Robert Janett, líder de saúde populacional da ACO na Cambridge Health Alliance e professor assistente de Medicina na Harvard Medical School, abordará o atual sistema de atendimento fragmentado e o pagamento de taxa por serviço que resultou em aumentos rápidos e de custos sem melhorar suficientemente a qualidade ou a eficiência do atendimento no Saúde Suplementar. “Em um modelo de pagamento de taxa por serviço, não há incentivos para melhorar a qualidade ou a eficiência. Os provedores geralmente não assumem a responsabilidade de gerenciar esses fatores. Além disso, a relação entre operadora e plano de saúde gira em torno de taxas de pagamento e autorização para procedimentos, ou seja, a relação é conflituosa.”


O segundo dia do Congresso também contará com workshops patrocinados, abordando temas como a redução de custos na transição de terapias do hospital ao domicílio e a linha de cuidado da apneia obstrutiva do sono: uma jornada simplificada para gerar economia em todo o ecossistema de saúde.


Serviço


26° Congresso UNIDAS


Quando: de 04 a 06 de outubro


Local: Centro de Convenções Salvador

Av. Octávio Mangabeira, 5.490 – Boca do Rio, Salvador – BA


Inscrições: 26º Congresso UNIDAS https://26congresso.unidas.org.br/


* Programação sujeita a alteração



Sobre a UNIDAS


A UNIDAS - União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde - é uma entidade associativa sem fins lucrativos, representante das operadoras de autogestão do Brasil - segmento da saúde suplementar em que a própria instituição é a responsável pela administração do plano de assistência à saúde oferecido aos seus empregados, servidores ou associados e respectivos dependentes. Atualmente, a UNIDAS congrega cerca de 4 milhões de vidas e mais de 100 filiadas nos Estados e no Distrito Federal.


Ciente do seu compromisso de discutir a saúde suplementar, a entidade tem como objetivo fortalecer a competitividade das autogestões, levar soluções e conhecimento para as instituições e atuar permanentemente junto às agências reguladoras – Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ao Ministério da Saúde, ao Congresso Nacional, entre outras instâncias governamentais. Anualmente, dois grandes eventos são promovidos – o seminário e o congresso, ambos com o intuito de difundir conhecimento, promover a troca de informações e incentivar o debate sobre gestão de saúde.




Por assessoria de imprensa




Kommentare


bottom of page